Portal JE10 - Cordeirópolis e Região

Portal JE10 - Cordeirópolis e Região

Farmácia de Plantão: DROGARIA PROGRESSO/ REDE FARMAGENTE,

45 anos da Patrulha Mirim: “De patrulheiros para o mundo”

 

Entidade tem como filosofia oferecer primeiro emprego a jovens, mas acima de tudo formar pessoas

Em 7 de setembro de 1973 a Patrulha Mirim de Cordeirópolis iniciava suas atividades, com o intuito de formar jovens para o mercado de trabalho. Ao longo dos anos, a história de contribuição para o desenvolvimento humano da juventude de Cordeirópolis resultou em grandes cidadãos que atuam hoje em empresas de respeito, tem seus negócios, comandam a cidade e derrubam fronteiras, mas carregam sempre os ensinamentos aprendidos como patrulheiro.  Para resgatar todo esse sentimento, o Portal JE10 foi atrás de patrulheiros que se destacaram ao longo dos anos e é através deles que contamos os 45 anos da Patrulha Mirim.

O primeiro patrulheiro da instituição, José Roberto Minatel, conta que as primeiras pessoas foram convidadas e que na época eram conhecidos como rodantes e seus trabalhos eram bem diferentes dos que são exercidos pelos patrulheiros nos dias atuais.

“Nós tínhamos a autonomia de anotar as placas dos veículos que estavam errados conforme a lei de trânsito da época, mas dava uma confusão danada, porque todas as irregularidades nós passávamos para a policia que ia até o local para ver e aí você já imagina como ficava a nossa situação”, contou sorrindo.

Minatel continua contando a história, e lembra que desde aquele período a ideia era formar grandes pessoas que fossem responsáveis e humanos perante a sociedade.

“Lembro que tínhamos algumas palestras sobre ser bom cidadão e como se portar em diversos ambientes. A patrulha me deu uma base muito boa, logo após eu sair, eu fui trabalhar em um escritório de contabilidade e em seguida fui para São Paulo, onde fiquei por 22 anos e voltei. Hoje, tenho o restaurante com dezesseis funcionários e estamos tocando. Então, posso afirmar que a patrulha foi fundamental na construção da minha história”, finalizou.

José Roberto Minatel – 1º Patrulheiro

Trabalhando na administração de uma das principais empresas do país, Lourival Batistela, está à frente do departamento de recursos humanos da empresa R. R. Ramenzoni. Ele nos conta, que para chegar onde está hoje, teve ajuda primordial por onde passou como patrulheiro durante a década de 80 e que o papel da entidade o transformou em uma pessoa ainda mais dedicada.

“O início da minha experiencia na patrulha mirim se deu na Câmara Municipal de Cordeirópolis, onde atuei por um ano, o contato com vereadores e funcionários foi minha primeira experiência profissional, por assim dizer, em seguida atuei no setor comercial, especificamente na farmácia do Sr. Davi, voltada para o comércio e atuando mais diretamente com o público. Aprendi, ser dedicado no que faço, prestativo, tratar a todos com humildade e acima de tudo ser o maior crítico de si mesmo, sempre buscando fazer o melhor”, contou Batistela.

Lourival Batistela

Atual prefeito de Cordeirópolis, Adinan Ortolan, conta que a patrulha foi muito mais além do que ensinar as regras de trabalhos e outras diretrizes, a entidade ensinou o prefeito a andar de bicicleta. Conforme sua história, ele precisou aprender se quisesse trabalhar.

“Em meados de 85 eu fui designado a um trabalho em uma loja de material de construção, o serviço era de cobrança então era necessário andar de bicicleta para desenvolver a tal função. Então, em um final de semana peguei a bicicleta e fui treinar, na segunda feira fui fazer o trabalho e levei vários tombos. Por isso, vemos que a disciplina é algo primordial nessa entidade, você aprende a se portar dentro de uma empresa, aprende a respeitar e fazer suas funções, tudo isso é muito importante para um adolescente entender o contexto da vida”, contou o prefeito.

Prefeito Adinan Ortolan

Em 1996, a Patrulha formava outro cidadão que se tornaria o Supervisor de Vendas da Regional de São Paulo, Grande São Paulo e Região de Jundiaí da INCEFRA. Fábio Martins, carrega consigo valores essenciais que aprendeu com a instituição que são: a Meritocracia, Civismo, Respeito às Pessoas, Respeito às Regras e Amor à Família. Em sua longa história contada para nós. Fábio, lembra com orgulho da sua caminhada e o quanto que a dedicação aos estudos contribuiu para o seu desenvolvimento pessoal.

Fábio Martins

“Foram valores e ensinamentos que irão me acompanhar pelo resto de minha vida pessoal e profissional. Inclusive, essas atitudes e comportamentos me trouxeram resultados muito agradáveis, pois a educação, abrem portas jamais esperadas. Com uma ajuda para colaboradores, a INCEFRA pagou parte de um Programa de Mestrado da Fundação Universitária Ibero Americana, que aqui no Brasil, fica em Florianópolis/SC. Ao finalizar o curso com o desenvolvimento da Tese intitulada “A Logística como Vantagem Competitiva nos Mercados Emergentes – BRICS”, tive o prazer de fazer a Defesa em Nova York nos Estados Unidos no final de julho deste ano. É uma satisfação pessoal enorme para um jovem de origem humilde, que sempre estudou em escola pública e trabalha desde os 12 anos. Vale a pena estudar e trabalhar”, contou orgulhoso.

MULHERES DE GARRA

Conforme apresentado pelo IBGE, as mulheres ocupam 37,8% de cargos de chefia no Brasil, além de uma diferença de 22,5% no salário em comparação aos homens. Mesmo diante dessas variáveis, a Patrulha Mirim foi responsável ao longo do tempo por formar mulheres fortes e que fossem capazes de quebrar essa visão e outras fronteiras, além de levar o nome da instituição em outros cantos do mundo. Como é o caso de Mylena Fraga, que ingressou na Patrulha em 2010 e teve oportunidade de trabalhar na Cerâmica Carmelo Fior, no setor de marketing. Hoje, ela é consultora na área e trabalha na Sanchez Propaganda, uma das principais agências do país.

Mylena Fraga

“Lembro que o meu primeiro dia de trabalho foi uma loucura, eu só sabia que eu faria parte do Departamento de Marketing e o nervosismo tomou conta, afinal eu começaria a trabalhar numa das maiores empresas de Cordeirópolis. Em pouco tempo eu já tinha aprendido tanto e comecei e ter responsabilidades maiores, como viajar para outros estados para organizar grandes eventos e logo me tornei uma funcionária efetiva da empresa, o meu crescimento foi comemorado pela minha família, amigos e pela equipe da Patrulha Mirim. Sou muito grata à Patrulha Mirim pela oportunidade e aos meus colegas de trabalho na Cerâmica Carmelo Fior, em especial à Anita Fior, minha primeira chefe que me ensinou tanto e torceu por mim”, declarou, Mylena.

Em terras americanas, Izabela Fantin, nos contou sua história. Ela ingressou na patrulha em 2013 e teve que enfrentar decepções e a desconfiança para trabalhar na instituição já com 18 anos. Com muita determinação, encarou as diferenças e hoje carrega com orgulho sua história em solo americano.

“Acabei ouvindo muitas pessoas dizerem que eu era muito velha para fazer patrulha. Com todo o suporte da minha família, fiz a prova e fui chamada para fazer o curso. Conheci pessoas incríveis como a professora Silmara, meus colegas de grupo e toda a equipe da Patrulha Mirim. Depois de alguns meses de curso tive a minha primeira entrevista na cerâmica Rocha para trabalhar no setor de RH. Não fui classificada para o cargo, mas depois de alguns dias tive a minha segunda entrevista na Indústria de Papel Ramenzoni, também para trabalhar no setor de Recursos Humanos. Algumas horas depois da entrevista, recebi a ligação que eu havia sido selecionada e que eu começaria no dia seguinte. No dia 01 de outubro de 2013 fui registrada como Assistente Administrativo e ali começava mais uma etapa da minha vida”, disse.

Izabela Fantin

A NOVA GERAÇÃO:

Diante de um cenário economicamente difícil, a ingressão na Patrulha Mirim se tornou primordial para diversos jovens de Cordeirópolis. A nova geração que surge, tem o entendimento do quanto o mercado está massacrante. Com isso, a instituição também se aprimorou e criou cursos para a preparação ainda mais efetiva dessa nova remessa. A importância da instituição é tão significativa que 443 jovens de Cordeirópolis se inscreveram nas novas vagas abertas do mês de agosto.

Diante de uma geração que não teme desafios e abraça o mundo, Felipe Rodrigues Granso, se torna o exemplo disso. O jovem de 18 anos, nos conta que seu desenvolvimento pessoal passa pela mão da patrulha e que hoje está próximo de realizar um grande sonho ainda mais preparado.

“Hoje estou me conhecendo, superando meus limites e aprimorando habilidades. Antes de entrar eu era bem tímido, com o curso e o trabalho consegui melhorar muito esse defeito e aumentar a maturidade, e claro o salário no final do mês que está me ajudando muito nos meus projetos. Como o projeto da policia em que realizei um concurso que prestei no final do ano passado, fui aprovado na prova escrita, física, médica e psicológica, hoje estou aguardando o resultado da investigação social”, contou Felipe.

 

A PATRULHA HOJE:

A entidade localizada no Jardim José Corte conta com uma sala ampla para 35 aprendizes, quadra esportiva, sala de arquivo, sala da fanfateria, sala de informática e três salas administrativas.

Atualmente a Patrulha Mirim conta com 153 aprendizes registrados, sendo 81 meninos e 72 meninas. Esse número está espalhado em 24 empresas, sendo que o maior número de patrulheiro se encontra em órgãos públicos com 41 aprendizes seguida pela Cecafi com 26.

A ORQUESTRA QUE TOCA E ENCANTA:

Criada em 2013 com a regência de Paulo Luiz Matimiano e com o intuito de aprimorar ou iniciar o conhecimento prático e teórico instrumental, a orquestra se tornou um grande marco da entidade e se destacou em todo os cenários em que se apresentou. Conforme a Patrulha Mirim, a orquestra brilha principalmente em seus resultados obtidos que vai muito além da música.

“A Orquestra Sinfônica propícia as crianças, aos adolescentes e aos jovens seu desenvolvimento cognitivo, musical, pessoal e social trabalhando a dialética da retirada de locais de vulnerabilidade social visando a integração comunitária e o desenvolvimento futuro desses jovens e adolescentes”, define a entidade em seu site oficial.

FANFATERIA, O RITMO QUE CARREGA UM ORGULHO

Comandada por John Elvis, a fanfateria da Patrulha Mirim é outro destaque por onde passa. Iniciou seus novos trabalhos em 2014. Atualmente diversos jovens entre 14 e 24 anos participam da fanfarra, que já conquistou diversos prêmios regionais. A fanfateria se renovou nos últimos anos e hoje carrega consigo o orgulho de estar afiliada a esta entidade.

“Uma análise dos antigos integrantes da fanfarra e do novo instrutor tornou-se preponderante a ideia da fundamentação da Fanfateria da Patrulha Mirim de Cordeirópolis, onde a mesma é a junção de fanfarra tradicional com bateria”, conta a entidade em seu site.



Leia Também

Deixe um comentário Para "45 anos da Patrulha Mirim: “De patrulheiros para..."