Portal JE10 - Cordeirópolis e Região

Portal JE10 - Cordeirópolis e Região

Farmácia de Plantão: Drogaria Total- Bom Jesus II, Drogaria Cordeirópolis,

Jardim Eldorado, um bairro construído pela garra do seu povo

SEU BAIRRO, SUA HISTÓRIA

Jardim Eldorado, um bairro construído pela garra do seu povo

Com o intuito de resgatar a história do município, a equipe do Portal JE10/Jornal Expresso, iremos trazer a história de cada bairro de Cordeirópolis. Vamos conversar com moradores e com pessoas que estejam diretamente ligadas àquele bairro. No primeiro resgate histórico, vamos até ao bairro do Jardim Eldorado contar um pouco das suas origens e como seus residentes lutam contra o preconceito e trabalham para melhorar o bairro. Sejam todos bem-vindos ao “Seu bairro, sua história”

A história do Jardim Eldorado começa em meados dos anos 80, quando o bairro era um sítio. Na época, o local era todo tomado pelo mato e por animais que ali circulavam. Para entender mais essa história, nós conversamos com o senhor Ico que era caseiro do dono do sítio e consequentemente mais para a frente se tornaria o primeiro morador do atual bairro do Jardim Eldorado. Ele nos conta como era na época.

“Plantávamos diversos tipos de produtos e tinham gados e oito tipos de granja. Trabalhava no sitio, eu, minha esposa e uma filha. Em seguida, o dono deste sitio faliu. Mas nos concedeu essa casinha em que moramos hoje”. Explicou o senhor Ico.

Após a falência do sítio, uma imobiliaria de Limeira acatou a dívida do dono e loteou todo o bairro, com terrenos custando R$ 500 a R$ 600. Em meados dos anos de 1996 e 1998 muito moradores que viviam nas casas concedidas aos funcionários da antiga Cerâmica São José ao lado do bairro, adquiriram terrenos no bairro pela facilidade na localização e o sonho da casa própria.

“Eram como uma colônia e com casas muito simples. Logo, quando lotearam o bairro o meu pai comprou um desses terrenos, não existia nada nem acesso ao bairro. O pessoal vinha para o bairro através de um caminho de dentro da cerâmica. Lembro que nossa primeira reivindicação foi que o ônibus da prefeitura viesse ao bairro para buscar as crianças, onde elas iam até a antiga colônia para tomar o transporte”, explica a moradora, Zenilda Moreira, 41 anos, que vive no bairro há 21 anos.

Ainda neste período, as pessoas que compraram os terrenos sofreram com acordos com a imobiliaria, já que a mesma teve problemas judiciais e financeiros. Com isso, algumas pessoas chegaram a perder até o terreno e outras pagam até hoje. Assim o novo e promissor bairro ficou um período de sete a oito anos parado sem vender terrenos e sem atrair os olhares do poder público.

Diante disso, originava-se ali um bairro formado por 80% de seus residentes de Minas Gerais, o Jardim Eldorado então carrega consigo uma história de muita luta como o da origem de seu povo.  Prova disto, é que os principais serviços presentes no bairro foram de reivindicações de seus moradores, após o período de abandono no bairro.

“Não tinha orelhão, não tinha iluminação pública. Então nos reunimos para conseguir essas solicitações, já que era muito perigoso para todos. Conseguimos, inclusive dois orelhões na época. Tudo isso, conquistado através de reuniões populares”, contou Zenilda.

O bairro carrega em suas origens a importância da comunidade católica em sua construção. Conforme história e costumes contados, os moradores do Jardim Cordeiro e Eldorado realizavam visitas uns aos outros em suas igrejas.

“Foi um costume do povo mineiro e que uniu de certa forma os dois bairros. Celebrávamos uns com os outros, já que não tinha padre e outros representantes da igreja. Mas, acima de tudo era feito com muita fé e união desses povos”, lembrou, Zenilda.

Outro ponto de destaque, foi a criação da Associação dos Moradores que foi primordial para o bairro eleger um vereador nas últimas eleições. Desta forma, outras pessoas orientaram a associação que hoje em dia faz um papel essencial na construção e futuro do Jardim Eldorado.

Mas diante de tantas lutas, o bairro encara hoje o preconceito vindo de todos os lados da cidade. Para quem acompanha a luta de perto, o segredo é ignorar tudo isso e passar por cima.

“Eu não brigo com ninguém, mas eu respondo as críticas. Eu falo que não é bem como falam e que as pessoas devem respeitar, pois é um bairro construído pela mão de seu povo”, reforçou, Zenilda.

Para o futuro? Bom para o futuro as expectativas são ainda mais positivas para o bairro. Recentemente a Prefeitura Municipal anunciou diversos projetos que contemplam o Jardim Eldorado, sendo que o principal deles visa ligar o Jardim Eldorado com a parte central da cidade.

“As pessoas acham que o Eldorado não faz parte da cidade. Mas, nossa luta é diária por um bairro digno com ginásio, cultura e lazer e com menos preconceito. Vale lembrar também, que muitos talentos saem daqui diariamente”, finalizou Dhavid Godoy, 17 anos, que é morador do bairro desde quando nasceu.

Por: Diego Fabiano de Oliveira



Deixe um comentário Para "Jardim Eldorado, um bairro construído pela garra do..."