Portal JE10 - Cordeirópolis e Região

Portal JE10 - Cordeirópolis e Região

Farmácia de Plantão: Droga Centro,

Paralisação continua – o que mudou no dia a dia de Cordeirópolis?

Show de cidadania da população e falta de combustível marcam o período

A paralisação dos caminhoneiros que atinge todo o território nacional deixa reflexos na cidade de Cordeirópolis também. As paralisações que iniciaram desde a última semana pela categoria, tem como objetivo solicitar a redução do preço abusivo do diesel entre outros requerimentos. Diante disso, a população vem apoiando os caminhoneiros e realizando mutirões com alimentos, água e outros insumos. Mas, como em várias partes do Brasil em Cordeirópolis aulas foram suspensas, o combustível acabou e os mercados sofrem com a falta de produtos.

Conforme um dos idealizadores do “Mutirão pelo bem”, Dhavid Godoy, desde o inicio do projeto a população vem dando exemplo de cidadania e respeito pelo próximo. “A contribuição da população está de arrepiar. Todos estão ajudando bastante. Cada um da forma que pode. Seja doando ou estendendo uma mão amiga para esses caminhoneiros que estão na luta”, declarou Dhavid.

Para o motorista representante da liderança de Cordeirópolis, Marcio Honorato, os munícipes estão ajudando muito e ele pede que as pessoas não desistam e continuem apoiando o movimento, que conforme ele, é uma luta de todos.

“Estamos aqui não representando apenas uma classe, mas sim uma nação toda. Não podemos continuar aceitando preços abusivos, sendo que sempre paga é a população. Então, peço encarecidamente o apoio para que assim continuemos neste protesto”, disse Marcio.

Em resposta a solidariedade da população, diversos motoristas realizaram na manhã desta segunda-feira (28), um mutirão de doação de sangue na Santa Casa de Rio Claro.

“Nos solidarizamos para realizar essa doação. As pessoas não têm ideia do quanto somos gratos pela ajuda delas”, disse o motorista Fabricio Wesley.

Mas, durante esses dias de paralisação diversos serviços vêm sendo afetados no município. Um dos mercados da cidade, o Quitandão, anunciou a falta de alguns produtos até a normalização da categoria.

“Frutas, legumes estão comprometidos. Já os pães de forma das empresas Panco, Wickbold, Pulman e Nutrela estão zerados. Vale ressaltar também que a partir de amanhã (29), não teremos mais carne bovina” informou o sócio proprietário do supermercado, Vanderlei Rodrigues.

A Associação Paulista das Cerâmicas de Revestimento (ASPACER), esboçou preocupação com a paralisação. Já que teme que as indústrias sofram com a falta de produtos.

“Ainda não temos números sobre os impactos que a paralisação pode ter causado, mas podemos afirmar que uma parcela significativa dos insumos do setor assim como praticamente a maior parte da produção das cerâmicas tem seu escoamento pelo transporte rodoviário. E, uma paralisação como a que está acontecendo agora, interfere de forma importante em toda cadeia produtiva do setor cerâmico”, disse o presidente da ASPACER Benjamin Ferreira Neto.

Os combustíveis também acabaram no município. Nos três postos da cidade não há previsões de reabastecimento.

ADMNISTRAÇÃO MUNICIPAL 

Em Cordeirópolis o prefeito Adinan Ortolan, suspendeu as aulas no âmbito municipal até que sejam normalizados os serviços de abastecimento, já que as escolas sofrem com a falta de alimentos e gás. A administração municipal anunciou ainda que as operações cata-treco serão interrompidas nesta sexta-feira (1). A coleta de lixo permanecerá em todos os bairros normalmente.

A Câmara Municipal em nota suspendeu as atividades na terça-feira (29) e quarta-feira (30).

“A suspenção aconteceu a exemplo de outras câmaras e demais poderes; e entendemos a mobilidade dos funcionários e a falta de fornecimento de materiais, como produtos de limpeza e higiene que afetam diretamente o funcionamento do prédio do legislativo municipal”, explicou a Câmara em nota.

Por: Diego Fabiano de Oliveira



Leia Também

Deixe um comentário Para "Paralisação continua – o que mudou no dia..."