Portal JE10 - Cordeirópolis e Região

Portal JE10 - Cordeirópolis e Região

Conheça o APP AcheAki | Android e IOs

SAAE – Cerca de 45% dos usuários estão inadimplentes

Presidente apresenta planejamento a curto, médio e longo prazo da autarquia

O Portal JE10  esteve na manhã desta segunda-feira (11) conversando com a presidente do Serviços Autônomo de Água e Esgoto de Cordeirópolis , Gilza Minatel , onde ela apresentou o planejamento que está sendo desenvolvido para os trabalhos a serem desenvolvidos na autarquia, e apresentou um número preocupante, os inadimplentes chegam a aproximadamente 45% dos usuários.

“É um valor muito alto que acaba comprometendo os trabalhos do SAAE, não se consegue investir da forma que se deve e todas as compras são feitas emergenciais para sanar os problemas que aparecem, e isso não é certo”, explicou Gilza.

Alguns cortes de água já estão sendo realizados e a autarquia planeja em fazer um Refis para que o usuário possa entrar num acordo e pagar sua dívida, conforme explica:  “antes de tudo, a autarquia precisa ter seu lucro para pode investir, e com isso adquirir equipamentos novos, dar melhor condição do produto ao cliente, porém, sem o recurso fica impossível”, acrescentou.

Também estão em negociação com as agências bancárias para conseguir licenciar e a população possa ter mais opções de pagamento.

Interligação das cavas

As chuvas ainda não deram um impacto positivo diante da situação das reservas de captação de água em Cordeirópolis, portanto, a captação da cava do Granusso já está sendo utilizada e continuará em caráter de rodízio e de acordo com a Gilza, a população respondeu positivamente na economia.

Situação das represas

A represa de Cascalho que é a principal fonte de captação é considerada de forma crítica, portanto, a captação emergencial será da cava, a captação da represa da usina dará um fôlego, onde será reabastecida com essa água visando reativar as minas do local, “esta será uma resposta mais demorada, mas será mais assertiva”, complementou a presidente.

Uma pergunta que muitos fazem: pode mexer no fundo dessa represa ou não?

Gilza explica que não é a melhor solução, pois pode “estrangular” as minas que já estão comprometidas.

“Vamos limpar os taludes, tirar um pequeno vazamento existente através de uma impermeabilização de gel específica ao local,  dar continuidade ao trabalho que o meio ambiente vem realizando com o reflorestamento para recuperar essas minas, pois são elas que temos que tratar e cuidar e não fazer uma cava simplesmente para aumentar a profundidade prejudicando-as , pois ficaremos com um buraco vazio sem ter nada pra enche-la, por isso a importância de cuidá-las”, explicou Gilza.

Planejamentos

Gilza fala dos planejamentos da autarquia:  a curto, médio e longo prazo. O curto é o que já estão sendo realizados para abastecer a cidade, portanto, a economia e o rodízio irão ajudar nessa etapa, a médio será a construção da nova represa e a longo prazo será a construção de poços individuais para órgãos públicos, como escolas, creches e hospital.

“A economia é crucial nesse momento, uma coisa é abastecer a população de imediato, a outra é prover água pra essa população por um determinado tempo, enquanto não temos a nova represa, vamos usar das fontes existentes, e Cascalho é a nossa principal fonte, porém, a nossa preocupação é recupera-la, para que tenhamos uma reposta direta, não apenas pontual”, destacou Gilza.

Execução dos planos

Gilza é especialista em saneamento, tem ampla experiência no assunto, e está a frente da autarquia  há pouco menos de um mês e a primeira ação foi realizar uma reestruturação interna delegando as funções aos funcionários, “temos especialistas capacitados na autarquia, simplesmente deleguei e os resultados estão saindo rapidamente”.

Entre os planos de execução a autarquia instalará hidrômetros e registros nas redes dos bairros, para que consiga ter o controle de vazão da água.

“Hoje não sabemos se o que sai da ETA está indo realmente aos bairros, com a instalação desses equipamentos poderemos detectar se no meio do caminho não há algum tipo de vazamento, se sai da ETA dez metros cúbicos de água, tem que passar pelo hidrômetro a mesma quantidade, caso não chegue está havendo um desvio no caminho, fora ainda que se tiver alguma manutenção no respectivo bairro, somente ali será fechado e não como é hoje, que é por setor prejudicando outros bairros”.

Para finalizar a entrevista, Gilza deixa um agradecimento e um pedido.

“Agradeço a população pela compreensão e cooperação na economia, peço ajuda para que oriente seu vizinho caso esteja esbanjando a água, pois estamos evitando ao máximo a multa, mas se não tiver jeito, infelizmente teremos que partir pra esse meio, espero não ter que tomar essas medidas, acredito que não precisará, pois vejo que a população está ajudando e colaborando nessa etapa”, finalizou Gilza.

Rodízio

Iniciou a partir desta segunda-feira (11) o rodízio do SAAE emum novo esquema, dividindo a cidade em duas partes, cujo abastecimento será realizado no padrão 12 x 36.

Nesta segunda-feira (11) o rodízio  iniciou pela Zona Sul, que terá o abastecimento interrompido das 6h às 18h.

Abaixo segue a tabela





Leia Também

Deixe um comentário Para "SAAE – Cerca de 45% dos usuários estão..."