Portal JE10 - Cordeirópolis e Região

Portal JE10 - Cordeirópolis e Região

Farmácia de Plantão:

“Estou tranquilo, pois alguns desses processos já foram arquivados pelo próprio Conselho do Ministério Público”, afirmou Adinan em entrevista

O prefeito de Cordeirópolis, Adinan Ortolan , foi alvo de uma denúncia no Ministério Público. De acordo com a acusação, ele foi denunciado pelo Ministério Público Estadual (MP-SP) por associação criminosa  por fraude à licitação. A acusação ainda não foi analisada pelo Tribunal de Justiça de São Paulo, onde o político tem o chamado foro privilegiado.

O Portal JE10 entrou em contato com o prefeito o qual ele se diz estar tranquilo com as acusações.

“Estou tranquilo, pois alguns desses processos já foram arquivados pelo próprio Conselho do Ministério Público, e sigo confiante, pois todos os serviços prestados foram muito bem executados”, declarou Ortolan em entrevista.

Ainda em seu esclarecimento, os fatos não têm relação com a Prefeitura de Cordeirópolis, nem representam processo relacionado ao município, pois trata-se de um processo que Adinan Ortolan tinha antes de ser eleito, que foi objeto de denúncia.  ” O Ministério público está fazendo o seu papel com relação a isso: que é de receber a denúncia e dar sequência às investigações, infelizmente os fatos são levantados para fazer parte do cenário político, uma vez que este ano teremos eleições municipais”, acrescentou o prefeito.

A denúncia foi assinada pelo procurador de Justiça João Antonio Bastos Garreta Prats, e pelo promotor de Justiça Adolfo Sakamoto Lopes, onde as acusações se referem a prestação de serviços pela empresa do acusado. A primeira teria acontecido em 2013, com um certame da Prefeitura de Mauá (SP); a segunda em um procedimento licitatório da Prefeitura de Leme (SP) em 2014; sendo que esta, Ortolan afirma já ter sido arquivada;  a terceira em uma carta convite da Prefeitura de Araras (SP), também em 2014, e a quarta em uma licitação da Prefeitura de São Sebastião da Grama (SP), em 2015.

Além de Adinan, outras sete pessoas foram acusadas pelo MP.





Leia Também

Deixe um comentário Para "“Estou tranquilo, pois alguns desses processos já foram..."